J&F treina equipe sobre Código de Conduta

Leandro Abreu de Souza: “Comprometimento de todos é fundamental para que o Código funcione no dia a dia.”

Os funcionários do Grupo J&F receberam, no dia 13 de junho, treinamento sobre a aplicação do Código de Conduta Empresarial, lançado em maio. Como parte do programa de integridade que está sendo implantado pela Diretoria de Compliance Corporativo, o exercício aprofundou o conhecimento, esclareceu dúvidas e orientou como usar, no dia a dia, as regras que a organização adotou.

“O comprometimento da alta direção é fundamental nesse sentido e é justamente isso o que vemos na J&F e no conjunto de suas empresas”, afirmou o gerente de Compliance, Leandro Abreu de Souza. Ele lembrou que, por ser abrangente, o Código de Conduta funciona como um “guarda-chuva”, deixando a cargo de cada empresa do Grupo estabelecer normas que reflitam as peculiaridades de seu negócio.

Treinamento serviu para tirar dúvidas e orientar colaboradores

“Dispomos, na holding, de companhias com maturidades diferentes de compliance. O mais importante desse trabalho, que temos feito cotidianamente, é mostrar que as dúvidas nessa área estão muito baseadas no conflito de interesses, que ocorre quando um colaborador ou parceiro nosso, agindo em interesse próprio, acaba indo contra os princípios da empresa”, disse.

O diretor de Compliance, Emir Calluf Filho, ressaltou que a J&F tem cumprido todas as leis relacionadas às práticas saudáveis de concorrência antitruste e de comércio justo. Destacou, ainda, as medidas anticorrupção colocadas em prática, a partir do foco dado pelo Ministério Público Federal. “Pelo acordo de leniência que assinamos, somos obrigados a relatar todas as políticas de compliance que desenvolvemos”, contou.

Emir Calluf Filho: “J&F tem adotado todas as medidas anticorrupção definidas pelo Ministério Público.”

Para informar preocupações relacionadas aos negócios e possíveis atitudes inadequadas no ambiente de trabalho, a holding dispõe de canais de comunicação onde denúncias devem ser apresentadas. O relato é feito de maneira confidencial e pode ser anônima para preservar a identidade dos colaboradores.