Lucro líquido da JBS cresce 128% em 2017

A JBS, empresa do Grupo J&F, teve um lucro líquido de R$ 534,2 milhões em 2017, o que representa um crescimento de 128,7% em relação ao ano anterior. O lucro bruto da companhia subiu 11,5% no ano, chegando a R$ 23,8 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 13,4 bilhões, um aumento de 18,9% em relação ao ano anterior e a receita líquida no ano foi de R$ 163,2 bilhões, equivalente a US$ 51,5 bilhões.

A empresa teve excelentes resultados também na redução do endividamento. A dívida de curto prazo foi diminuída em 25%. No fim do ano, representou apenas 24% do total de empréstimos. A redução da alavancagem, a relação entre a dívida líquida e o EBITDA, foi garantida pelo bem-sucedido programa de desinvestimentos e pelas fortes perspectivas de geração de caixa para 2018. Passou de 4,16x, em 2016, para 3,38x, no final de 2017.

O ótimo resultado da JBS, a maior processadora de proteína animal do mundo, é fruto de sua estrutura global e de uma diversificada oferta de produtos. A companhia continua bem posicionada para se beneficiar das tendências favoráveis de demanda global de proteína.

Eldorado Brasil bate recorde de produção e de lucro em 2017

A Eldorado Brasil, empresa do Grupo J&F, encerrou 2017 com o melhor resultado operacional e financeiro de sua história. O lucro líquido do período chegou a R$ 713 milhões, resultado 2,5 vezes maior do que em 2016. E o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) foi de R$ 2,221 bilhões, com margem de 66% – a maior do setor de papel e celulose.

J&F Eldorado

A empresa conseguiu uma forte redução de 32% da relação entre a dívida líquida e o EBITDA, que desceu de 4,96x em 2016 para 3,36x no final do ano. Os resultados demonstram a qualidade dos ativos e o desempenho da equipe gestora, fortemente comprometida com o exercício da governança corporativa focada na consolidação do empreendimento e seu crescimento sustentável.

Um exemplo da capacidade de gestão é o volume de produção, que chegou a 1,708 milhão em 2017 – novo recorde e 4% acima de 2016 – e muito superior à capacidade nominal instalada na planta que fica em Três Lagoas (MS), que é de 1,5 milhão. As vendas acompanharam o ritmo de crescimento e tiveram recorde com a comercialização de 1,721 milhão de toneladas, 3% a mais que no ano anterior. Já a receita líquida foi de R$ 3,3 bilhões, um resultado 13% superior ao registrado em 2016.

As vendas continuaram com foco na exportação, tendo a Ásia como destino principal de sua celulose com 43% do volume de vendas. A Europa, América Latina (incluindo o Brasil) e América do Norte, representam respectivamente 31%, 16% e 10% das vendas.

As iniciativas da companhia na área florestal estiveram focadas no aumento da eficiência e na redução de custos, com destaque para o aumento substancial de utilização de madeira proveniente de plantios próprios de alta produtividade e redução de 56 km na distância média de transporte de madeira entre as florestas e a fábrica, resultando em expressivo ganho de eficiência na operação.

Sobre o mercado de celulose, a companhia acredita que a demanda permanecerá aquecida, suportando os patamares de preços estabelecidos pela indústria e consequentemente permitindo que a companhia apresente uma geração robusta de caixa nos próximos anos.

 

Instituto Germinare prepara processo de admissão de alunos

J&F Investimentos Instituto Germinare 02

O Instituto Germinare, projeto educacional do grupo J&F, prepara uma das iniciativas mais importantes do calendário anual: o processo de admissão de 2018/2019. O período de inscrições será de 11 a 29 de junho, mas os candidatos precisam se preparar. É obrigatório apresentar documentos que muitos estudantes, frequentemente, não dispõem, como CPF e RG, além de comprovante escolar.

Serão aprovados 150 estudantes que estejam matriculados e cursando o 5º ano do ensino fundamental, para ingressar, a partir de 2019, no 6º ano na Escola Germinare. A instituição provê ensino até o 3º ano do ensino médio integrado com o profissionalizante em Técnico de Administração de Empresas, focado em negócios e administração, em tempo integral, fornecendo gratuitamente aos alunos uniforme, material escolar, equipamentos eletrônicos e alimentação balanceada. Além de educação com professores de nível superior, estrutura física completa, experiências práticas e aulas com profissionais do mercado. De acordo com os resultados do ENEM – avaliados pelo jornal Folha de S.Paulo –, as notas obtidas pelos alunos da Germinare em 2016 colocaram a escola em primeiro lugar entre as instituições da região Norte da cidade de São Paulo, e a nona posição de todo o município.

Neste ano os responsáveis legais dos candidatos poderão fazer, pela primeira vez, as inscrições tanto por meio on-line quanto presencial, seja pelo site ou na própria escola. O objetivo é democratizar o acesso, com a facilidade do acesso pela internet, e dar as melhores condições de orientação aos interessados. O processo de admissão se dará a partir de agosto, primeiro com prova de língua portuguesa, matemática e produção textual. Depois será feita uma triagem de perfil, em que serão aplicadas dinâmicas aos candidatos que passarem na prova. Por fim, é feita uma entrevista com responsáveis legais e candidatos aprovados no exercício de dinâmica. Os selecionados serão conhecidos em dezembro de 2018. Todas as etapas são eliminatórias.

A Escola já formou três turmas, tendo os ex-estudantes alcançado excelentes resultados nas seleções para cursos superiores e muitos já ingressaram nas carreiras profissionais. O Instituto Germinare é uma instituição sem fins lucrativos que recebeu, desde 2009, mais de R$ 100 milhões de aporte de empresas do Grupo J&F e de outros parceiros que acreditam na construção de uma sociedade mais justa por meio do conhecimento.

Para saber mais sobre a Escola Germinare, acesse www.institutogerminare.org.br

Destaque Noticias JF

J&F esclarece que documento sobre aquisição de aeronaves é falso

A respeito de matéria veiculada pelo site O Antagonista, segundo a qual são devidos valores à empresa Elijet, referentes à suposta corretagem na compra de aeronave, a informação não procede. É FALSO o documento apresentado na suposta ação extrajudicial movida pela referida empresa.

A J&F e seus controladores sempre negociaram a aquisição de aeronaves diretamente com a Gulfstream, sem a participação de intermediários.

Banco Original registra lucro em 2017 e consolida processo de crescimento

O Banco Original, instituição financeira pertencente ao Grupo J&F, fechou o ano de 2017 lucro líquido de R$ 1,5 milhão e consolidou seu processo de crescimento com expansão de 134% no número de contas correntes abertas. O resultado confirma a consistente administração de liquidez e de riscos do Banco, a capacidade da equipe de executivos e um sólido plano de negócios que permitiu concluir positivamente um ano com muitas incertezas econômicas no Brasil.

 

A gestão segura levou à melhora de vários indicadores de solidez financeira, com destaque para ampliação em 162% do resultado obtido pela intermediação financeira e a queda da inadimplência. Dentre os principais destaques do balanço de 2017, divulgado no dia 6 de março de 2018, estão os seguintes:

  • Crescimento de 134% em abertura de contas correntes
  • Redução de 1,4 ponto percentual do índice de inadimplência de 4,53% para 3,13%, abaixo da média de mercado abaixo da média do mercado de 4,93%.
  • Crescimento de 162% do resultado da intermediação financeira.
  • Índice de Basileia de 16,3% (indicador para a capacidade de conceder crédito; no Brasil, o mínimo exigido pelo Banco Central é de 10,5%).
  • Índice de cobertura para créditos em atraso de 120,8% (indicador expressa o montante de garantias que o banco tem para cobrir os empréstimos feitos aos seus clientes)
  • Patrimônio líquido manteve-se estável em R$ 2,2 bilhões

A plataforma de relacionamento 100% digital do Banco Original foi o principal fator que levou a instituição a encerrar 2017 com 542 mil clientes, frente a 232 mil no final de 2016. A facilidade e a agilidade na abertura e no uso das contas foram os principais atrativos do Banco, consagrando-o como o mais disruptivo no mercado brasileiro.

No ano passado, o Original começou a medir diariamente a saúde de sua marca, considerando as menções nas redes sociais. Em dezembro, o indicador manteve-se próximo de 90% de citações positivas, quase igual ao nível de janeiro, indicando que o Original conseguiu construir uma marca forte e reconhecida no mercado em apenas dois anos de atuação no segmento de varejo.

Para 2018, o Banco Original planeja manter a execução do seu plano estratégico. A instituição vai continuar investindo em novos produtos e em sua inovadora plataforma de open banking, para descomplicar cada vez mais o jeito como as pessoas se relacionam com o dinheiro.

Para ter acesso ao balanço completo acesse o site do banco.